23.7 C
Brasil
sexta-feira, abril 23, 2021
Início Brasil Bolsonaro passa a ser chamado de presidente em situação de genocídio

Bolsonaro passa a ser chamado de presidente em situação de genocídio

Apesar de 54% da população achar que o presidente é responsável pela tenebrosa condução da pandemia, Bolsonaro está usando a Lei de Segurança Nacional para processar quem o chama de genocida. “Além do influenciador Felipe Neto, Bolsonaro deveria processar Antônio Houaiss e Aurélio Buarque de Holanda, já que o dicionário define como genocida quem extermina parte de uma população”, declarou um linguista. Segundo o especialista, já que não gosta da expressão, Bolsonaro teria o direito de ser chamado de “presidente em situação de genocídio”.

“Não é porque o presidente minimizou o vírus, não quis comprar vacina, promoveu tratamento precoce com medicamento ineficaz, estimulou aglomeração, criticou a quarentena, lutou contra lockdowns e falou mal das máscara que as pessoas têm o direito de sair chamando ele de assassino”, declarou o empresário José Gado, apoiador de Jair Bolsonaro.

Juristas acreditam que, para escapar do julgamento sobre a rachadinha, Bolsonaro estaria cometendo crime contra a humanidade só para ter foro especial em Haia.

Publicado em VEJA de 24 de março de 2021, edição nº 2730

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Os potenciais alvos da delação-bomba no Congresso

Em outra frente inflamável na PGR, um ex-assessor parlamentar e agora delator promete arrastar uma parte da bancada de Minas Gerais no Congresso para...

Plasfer: como aplicar sustentabilidade na empresa

O conceito de sustentabilidade está muito disseminado no mundo atual, a tendência é aderir e manter o natural. A empresa Plasfer Healthcare...

Apesar do STF, Moro define partido e marca prazo para decidir sobre 2022

Depois de ter a biografia de juiz implacável com corruptos sepultada pelo STF, Sergio Moro terá uma dura decisão a tomar: entrar ou não...

CNJ participa de audiência na Corte Interamericana de Direitos Humanos

O Conselho Nacional de Justiça foi convidado a participar de audiência pública de supervisão de sentença no caso Ximenes Lopes vs. Brasil, marcado para...