22.2 C
Brasil
terça-feira, março 2, 2021
Início Brasil Bolsonaro sobre vacina: não estou fazendo campanha nem contra nem a favor

Bolsonaro sobre vacina: não estou fazendo campanha nem contra nem a favor

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 7, ao falar com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, que não faz “campanha nem contra, nem a favor da vacina”. Mas voltou a questionar a segurança do imunizante contra a Covid-19, como tem feito com frequência nos últimos dias, e destacou que os laboratórios não se responsabilizam por efeitos colaterais.

“Não estou fazendo campanha nem contra nem a favor. Pela vacina ser emergencial, ela não tem segurança ainda, ninguém pode obrigar ninguém a tomar algo que você não tem certeza das consequências”, afirmou. “O que é a vacina emergencial? Tem um laboratório produzindo, não está na fase final ainda e está morrendo gente. Vocês querem? Esta à disposição, mas não podemos nos responsabilizar por efeitos colaterais. Todos os contratos são nesse tipo. Eles não se responsabilizam por qualquer efeito colateral”, acrescentou.

O presidente — que já reiterou que não irá tomar a vacina — também disse que poucas pessoas querem ser imunizadas. “Alguém sabe quantos porcento da população vai tomar vacina? Pelo que eu sei, menos da metade vai tomar a vacina. É essa pesquisa que eu faço, faço na praia, faço na rua, faço em tudo quanto é lugar”. Mesmo assim, ele garantiu que 2 milhões de doses estarão disponíveis em janeiro para quem quiser tomar.

Seringas

Sobre a dificuldade do governo federal em adquirir agulhas e seringas, o presidente disse que suspendeu as compras porque não queria que a imprensa o acusasse de ter superfaturado os insumos. “Vocês falam que eu não comprei a vacina agora, porque, quando eu fui comprar, o preço dobrou e, se eu compro, iam falar que eu compro superfaturado.”

Sobre as seringas, Bolsonaro ainda acrescentou que o Brasil é um grande produtor do insumo e que é responsabilidade de governadores e prefeitos comprá-lo. “O que coube à minha responsabilidade eu fiz. Não faltou recursos e meios. Os cofres de estados e municípios ainda têm recursos do ano passado, por isso, alguns anunciam compra de vacina agora e de seringas também”.

 

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Lokdown? TST prevê gastar com coquetel para até 10.000 pessoas

O Tribunal Superior do Trabalho anunciou a contratação de serviço de coquetel volante e coffee break para a Corte. A licitação envolve outros dois...

Com hospitais em colapso, Saúde fecha contrato milionário sem licitação

O Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami, ligado ao Ministério da Saúde, contratou a empresa Voare Taxi Aéreo por 12,1 milhões de reais sem licitação. Segundo...

PF e MPF nas ruas do Rio contra desembargadores do TRT

O Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) estão nas ruas do Rio realizando buscas contra alvos da Operação Mais Valia –...

Lira e Pacheco tentam mediar relação de Bolsonaro com governadores

Rodrigo Pacheco e Arthur Lira já sentiram o baque da missão que assumiram, ao tentar posar de bons amigos de Jair Bolsonaro. A dupla...