22.3 C
Brasil
domingo, abril 18, 2021
Início Brasil Chefes das Forças Armadas pedem demissão em conjunto

Chefes das Forças Armadas pedem demissão em conjunto

Os três chefes das Forças Armadas decidiram pedir demissão em conjunto e serão substituídos do posto, informa o Ministério da Defesa nesta terça-feira, dia 30. A decisão definitiva foi tomada hoje após reunião com o novo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, que entrou no lugar do general Fernando Azevedo e Silva. Com isso, saem dos comandos do Exército o general Edson Pujol, da Aeronáutica Antonio Carlos Moretti, e da Marinha Ilques Barbosa Júnior.

A renúncia conjunta dos comandantes das Forças Armadas – algo inédito na história do país – é uma reação à demissão do ex-ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva, que foi decidida pelo presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira, dia 30. A saída de Pujol, cuja demissão já havia sido pedida antes por Bolsonaro, era tida como certa entre o meio militar, mas ainda havia dúvidas sobre a permanência dos chefes da Aeronáutica e Marinha.

Em nota curta de despedida, divulgada ontem, Azevedo e Silva pontuou o que teria sido um dos seus maiores legados: “preservei as Forças Armadas como instituições de Estado”. Nos bastidores, pessoas próximas ao ex-ministro da Defesa dizem que ele se desgastou com Bolsonaro pela sua tentativa de manter os militares da ativa distantes do governo Bolsonaro. A demissão de Azevedo foi interpretada como uma tentativa do Planalto de ter mais influência política nas Forças Armadas.

- Advertisment -

Ultimas Notícias

A dura missão de Braga Netto na Defesa

Walter Braga Netto levará um tempo para vencer a desconfiança na caserna. No Exército, oficiais generais de alta patente consideram que Braga Netto aprendeu...

A relação do novo chefe do Itamaraty com a China

Se o ambiente melhorou com os Estados Unidos na esteira dessa discussão da Cúpula do Clima de Joe Biden, o mesmo pode-se dizer em...

Os ‘exemplos domésticos’ do ministro Edson Fachin, do STF, no isolamento

No isolamento social há um ano, o ministro Edson Fachin, que comanda os casos da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, divide o tempo entre...

Presidenciáveis de centro e esquerda se unem em críticas a Bolsonaro

Cinco presidenciáveis de diferentes partidos e ideologias – o apresentador de TV Luciano Huck (sem partido), os governadores João Doria (PSDB-SP) e Eduardo Leite...