21.7 C
Brasil
segunda-feira, março 1, 2021
Início Brasil EcoRodovias registra queda de 46% nas mortes na última década

EcoRodovias registra queda de 46% nas mortes na última década

Dados do Ministério da Infraestrutura/Denatran indicam que o Brasil tem cerca de 74 milhões de condutores habilitados. Grande parte desses motoristas pega estradas, onde os cuidados devem ser redobrados, principalmente por ser um ambiente de velocidade superior às vias urbanas, aumentando as chances de acidentes mais graves. No entanto, com os esforços contínuos das concessionárias do Grupo EcoRodovias, uma das maiores empresas de infraestrutura rodoviária do Brasil e que administra dez concessões de rodovias, tem-se obtido quedas expressivas no número de acidentes, feridos e mortes.

SEGURANÇA VIÁRIA

De acordo com a EcoRodovias, houve uma redução de 37% no número de acidentes (de 18 969 para 11 717), 45% na quantidade de feridos (de 10 858 para 5 982) e 46% nas mortes (de 601 para 327) no comparativo entre 2020 e 2011 nas seis concessionárias então administradas pela companhia, que somam 1 800 quilômetros. O período analisado coincide com a Década de Ação pela Segurança no Trânsito, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para estimular a adoção de medidas para prevenir acidentes e reduzir as mortes no trânsito em todo o mundo.

<span class="hidden">–</span>EcoRodovias/Divulgação

EDUCAÇÃO DOS MOTORISTAS

Ações voltadas à conscientização e ao comportamento do condutor desempenham papel fundamental para esses resultados. “As colisões traseiras são os acidentes mais comuns e geralmente acontecem por excesso de velocidade ou distração dos motoristas, muitas vezes em decorrência do uso do celular ao volante. Nessas situações, fiscalização e campanhas de conscientização se mostram o melhor caminho para melhorar o quadro. No entanto, são os atropelamentos que deixam mais mortos. O pior é que muitos desses acidentes ocorrem próximo a uma passarela. Por isso destacamos a importância de um trabalho intenso com foco na educação dos usuários”, destaca Rui Klein, diretor de concessões estaduais da EcoRodovias.

INVESTIMENTO EM INFRAESTRUTURA

De acordo com Klein, as ações voltadas para a redução de acidentes e mortes também dependem de investimentos em obras de infraestrutura, sinalização, pavimentação, manutenção e no rápido e eficiente socorro médico prestado nas pistas. “Nesse sentido, o setor privado vem contribuindo intensamente. Em seus 20 anos de atuação, a EcoRodovias já investiu mais de 13 bilhões de reais nos trechos onde opera.”

MELHORIAS CONTÍNUAS

Boa parte dos resultados obtidos nessa última década se deve, ainda, ao Programa de Redução de Acidentes (PRA), por meio do qual as concessionárias estudam os acidentes e avaliam formas de prevenção. “O programa envolve diversas áreas das concessionárias que, periodicamente, analisam as ocorrências para definir estratégias voltadas à segurança viária. Essas ações podem ser de engenharia, como implantação de passarelas ou correção da geometria de uma curva; de fiscalização, como a implantação de um radar; ou educativas, com programas para os diversos públicos. Atualmente as concessionárias da EcoRodovias contam com tecnologia de ponta e inteligência humana e digital para monitorar as rodovias 24 horas por dia e processar esse enorme banco de dados em prol da redução de acidentes”, comenta Alberto Luiz Lodi, diretor de concessões rodoviárias federais da EcoRodovias.

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

O fim de um símbolo da amizade de Alcolumbre e Maia

Símbolo da amizade de Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia, o famoso portão que ligava internamente as casas dos chefes do Senado e da Câmara...

Durante a pandemia, ‘Bolsonaro 2022’ venceu de goleada ‘Fora Bolsonaro’

Sempre que pode,  Jair Bolsonaro reserva uma parte de suas aparições públicas para espetar os advesários. Na sexta-feira 26, durante uma visita ao Ceará,...

MPF levanta informações sobre empresa e negócios de filho de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro passou a ter uma nova dor de cabeça com um de seus filhos. O Ministério Público Federal (MPF) está levantando...

S.O.S. Acre

O Acre enfrenta três crises simultâneas: as enchentes, a pandemia da Covid-19 e o surto de dengue. Os alagamentos atingiram cerca de 120 mil...