25.5 C
Brasil
sexta-feira, maio 14, 2021
Início Brasil Em novo cerco à Igreja Universal, governo de Angola tira a TV...

Em novo cerco à Igreja Universal, governo de Angola tira a TV Record do ar

O governo de Angola resolveu apertar o cerco contra a Igreja Universal do Reino de Deus, que mantém forte influência no país como um conglomerado religioso e midiático. Após determinar o confisco de templos e a deportação de pastores brasileiros, as autoridades decidiram agora suspender as atividades da TV Record afiliada da matriz brasileira no país africano. A decisão vale a partir da 0h desta quarta-feira, dia 21.

O anúncio foi feito pelo Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social. Segundo o comunicado, a Record descumpriu a legislação angolana ao manter na função de diretor-executivo da empresa um cidadão não angolano. Além disso, também manteve em seu quadro estrangeiros que não se encontram credenciados no Centro de Imprensa do país. Com isso, o registro foi cassado de forma provisória “até à sua regularização junto à Direção Nacional de Informação e Comunicação Institucional”.

Fundada e comandada pelo bispo Edir Macedo, a Igreja Universal enfrenta uma verdadeira batalha em Angola dividida entre uma ala formada por maioria brasileira ligada a Macedo e a outra de maioria angolana encabeçada por pastores da igreja. O movimento começou em novembro de 2019, quando centenas de líderes angolanos se rebelaram contra a administração brasileira e tomaram alguns templos pelo país.

Desde 2019, a Procuradoria-Geral da República de Angola resolveu intervir no conflito interno e move uma investigação contra a Igreja Universal sob as acusações de discriminação racial, abuso de autoridade, exigência de castração química e evasão de divisas. Enquanto as apurações não são concluídas, a PGR chegou a determinar o fechamento dos templos, em agosto de 2020, como medida mais drástica.

Em fevereiro deste ano, as catedrais reabriram, mas sob nova liderança — o bispo angolano Bezerra Luís foi aclamado pela ala dissidente como o novo líder e os antigos diretores ligados à igreja brasileira foram destituídos. Os brasileiros tentam na Justiça derrubar essa assembleia, consideram-se vítimas de um golpe e de xenofobia, e alegam que estão sob risco de expulsão do país.

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Pazuello não poderá omitir nomes nem proteger condutas de terceiros na CPI

Na decisão em que concede o direito ao silêncio ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o ministro Ricardo Lewandowski deixa o general na chuva...

Lewandowski concede habeas corpus e Pazuello poderá se calar na CPI

O ministro Ricardo Lewandowski concedeu há pouco habeas corpus para que o ex-ministro da Saúde possa evitar responder a perguntas que o incriminem na...

Cotado para 2022, ministro de Bolsonaro se compara a Rogério Ceni

Torcedor fanático do Flamengo, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, deu agora para comparar seu trabalho no governo ao do técnico Rogério Ceni...

Deputada apresenta texto final sobre educação em casa

A deputada Luísa Canziani (PTB-PR) apresentou nesta sexta o relatório final do projeto de lei que viabiliza a chamada educação básica domiciliar, modelo pelo...