23.7 C
Brasil
sexta-feira, abril 23, 2021
Início Brasil Entre tapas e beijos: Guedes e Febraban alinham discurso

Entre tapas e beijos: Guedes e Febraban alinham discurso

O embate entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) parece ser página virada. Ao menos, até o próximo debate a respeito da criação de um imposto sobre transações financeiras — antiga CPMF –, projeto defendido por Guedes e rechaçado pela Febraban. Na última terça-feira, 9, o presidente da entidade, Isaac Sidney, fez uma visita de cortesia ao ministro da Economia, em Brasília.

No encontro, Guedes e Sidney deixaram as diferenças do passado de lado e, de olho no futuro, concordaram em defender duas principais bandeiras para a retomada do crescimento econômico: a vacinação em massa e a aprovação de reformas estruturantes. Ambos concordaram que esses dois pontos são urgentes e vão dar a sustentabilidade que o país precisa para se recuperar da crise provocada pela pandemia da Covid-19.

Durante a reunião, o ministro da Economia tranquilizou a Febraban ao garantir que tem prazo de validade o aumento da alíquota de Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) para bancos, que passou de 20% para 25%, para compensar a perda de receita pela isenção de impostos federais do diesel e gás de cozinha. Essa medida, costurada por Bolsonaro para agradar os caminhoneiros, deverá vigorará até 31 de dezembro deste ano.

Antes da visita a Guedes, o presidente da Febraban fez um duro discurso, dizendo que não haverá recuperação do crescimento se não for quebrada a “coluna vertebral da pandemia”. Sidney afirmou que, se não respeitar o equilíbrio fiscal, há riscos de o segundo trimestre também ficar comprometido com um novo recuo da economia. “Não há mais tempo a perder. O que depender das forças públicas do governo, do Parlamento e de iniciativas dos setores da economia tem de ser feito imediatamente”, pontuou ele durante cerimônia de abertura de uma premiação. “As forças políticas e empresariais do país precisam ter a grandeza de deixar as divergências de lado para buscarmos um consenso por uma agenda estrutural de reformas”, complementou. Guedes gostou do que ouviu.

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Apesar do STF, Moro define partido e marca prazo para decidir sobre 2022

Depois de ter a biografia de juiz implacável com corruptos sepultada pelo STF, Sergio Moro terá uma dura decisão a tomar: entrar ou não...

CNJ participa de audiência na Corte Interamericana de Direitos Humanos

O Conselho Nacional de Justiça foi convidado a participar de audiência pública de supervisão de sentença no caso Ximenes Lopes vs. Brasil, marcado para...

Quais são as raças de cachorro mais inteligente do mundo?

Rafael Libman é um grande entusiasta da sétima arte, animais e tecnologia. Segundo ele, um professor da Universidade de Columbia, no Canadá,...

A História do Mustang – o carro da Ford Motor Company

O Mustang é um carro esportivo que sem dúvidas se tornou uma lenda pelo mundo todo. Fernando Siqueira Carvalho, como um grande...