20.2 C
Brasil
terça-feira, abril 20, 2021
Início Brasil Guerra entre Lula e Moro pode migrar para as urnas? Há quem...

Guerra entre Lula e Moro pode migrar para as urnas? Há quem acredite

Lula abarrotou o STF de recursos e tanto lutou contra a Lava-Jato que acabou conseguindo anular suas condenações na Justiça. A decisão solitária do ministro Edson Fachin, que derrubou todo o trabalho judicial até aqui ainda está sendo digerida e refletida pelos campos políticos que estarão nas disputa de 2022.

Coordenador da pós-graduação em Relações Institucionais e Governamentais da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Brasília, Márcio Coimbra avalia que a decisão do STF só reforça as estratégias de Lula e Jair Bolsonaro, que usariam a polarização política para chegarem ao segundo turno das eleições presidenciais.

Para o analista, no entanto, um nome pode quebrar essa equação. Sergio Moro, o inimigo de Lula e de Bolsonaro, poderia entrar no jogo, tirando votos do bolsonarismo desiludido com o presidente e ocupando o lugar na polarização com o petista.

Ainda há muito tempo pela frente para prever o que será a disputa presidencial, é certo, mas o analista registra: “O script está pronto e tanto Lula quanto Bolsonaro precisam um do outro para retroalimentar suas narrativas e a tentativa de polarização. Neste embate, entretanto, pode chegar um elemento novo. Caso Sergio Moro opte por tentar entrar no páreo, a partida pode embolar para Bolsonaro, uma vez que a polarização pode se estabelecer entre Moro e Lula, deixando o atual presidente de lado. Sem antagonistas, sendo um alvo fácil de críticas, Bolsonaro correria sério risco de ficar pelo caminho”.

Para Coimbra, o sistema tentará evitar a candidatura de Moro, caso ele se lance. “Certamente o sistema ainda irá trabalhar para ceifar as chances de Moro ser candidato, uma vez que possui chances reais de vitória. A eleição de Lula, onde foi gestada a corrupção, ou a recondução de Bolsonaro, responsável por enterrar as investigações, são opções muito melhores para o sistema. Resta, ao chamado centro, se unir em torno de outro nome caso Moro não entre na disputa”, diz o analista.

 

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Processos de Witzel sofrem debandada de advogados de defesa

Após sucessivas derrotas — a última delas foi um pedido para suspender o impeachment negado pelo ministro Alexandre de Moraes — os advogados que...

Caso Henry: Polícia Civil do Rio deve encerrar inquérito nesta semana

A Polícia Civil do Rio de Janeiro não definiu, ainda, se vai ouvir Monique Medeiros, de 33 anos, mãe do menino Henry Borel, de...

Governo abre segundo edital de parceria privada para atuação em Alcântara

A Agência Espacial Brasileira (AEB) publicou na última sexta-feira o segundo chamamento público e tem a expectativa de atrair grupos internacionais e nacionais, que...

A aposta da Embrapa para impulsionar o agro

A Embrapa começa a executar nos próximos dias o maior levantamento já realizado sobre as características do solo brasileiro. A plataforma tecnológica s ser utilizada...