24.8 C
Brasil
sábado, junho 19, 2021
Início Brasil Marina Silva recorre para que TSE puna Bolsonaro por fake news eleitoral

Marina Silva recorre para que TSE puna Bolsonaro por fake news eleitoral

Na edição de VEJA que está nas bancas, o Radar mostra que o TSE, ao examinar o processo movido por Marina Silva contra Jair Bolsonaro, decidiu punir apenas um militante por deturpar um vídeo de campanha da ex-ministra em 2018.

O ministro Alexandre de Moraes, apesar de reconhecer a irregularidade cometida pelos bolsonaristas, considerou que a defesa de Marina não conseguiu provar o envolvimento de Bolsonaro na fake news, o que acabou livrando o presidente e o militante responsável pela obra foi multado em 5.000 reais.

A defesa de Marina decidiu, no entanto, recorrer da decisão. No texto enviado ao TSE, os defensores da presidenciável da Rede apelam para que a Justiça Eleitoral reflita sobre a mensagem que está passando com tal punição branda e seletiva no episódio.

“É possível e necessário haver reflexão acerca dos fatos noticiados nestes autos, que se mostram graves e devem ser combatidos e punidos, a fim de que, mediante o aspecto pedagógico do sancionamento, evite-se que fatos semelhantes ocorram novamente nas eleições gerais de 2022 que se aproximam”, registra a defesa de Marina.

“A usurpação do vídeo da campanha da Coligação Recorrente, mediante a sua alteração para passar a atribuir a sua produção à campanha do Recorrido Jair Messias Bolsonaro e a sua ampla divulgação na Internet nada mais é que mais uma das facetas que assumem as ‘Fake News’, reconhecidamente um dos fenômenos mais danosos à regularidade das eleições e à democracia”, segue a defesa de Marina.

Para a defesa da candidata da Rede, Bolsonaro obteve vantagem com a fraude na propaganda eleitoral, a partir do vídeo em questão, o que já configura elemento para que ele, como candidato da coligação, seja punido: “Pleiteia-se seja reformada a decisão recorrida para passar a julgar inteiramente procedente os pedidos inaugurais, ante a clara participação e conhecimento da campanha do recorrido Jair Messias Bolsonaro na propagação de vídeo sabidamente usurpado da campanha da Coligação Recorrente”.

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Deputado pede que Justiça vete passeio de moto de Bolsonaro no Ceará

O deputado federal Célio Studart (PV-CE) protocolou nesta quinta, na Justiça Federal do Ceará, uma ação popular para barrar eventual realização de motociatas ou...

No STF, só Edson Fachin ainda não despachou nada sobre CPI

O presidente do STF, ministro Luiz Fux, tem deixado claro que um de seus objetivos na gestão da Corte é cumprir o regimento em...

Advogada tenta conquistar OAB paulista a bordo de uma kombi

A criminalista Dora Cavalcanti pretende conduzir seu caminho na disputa pela presidência da OAB de São Paulo a bordo de uma kombi. Parte do plano...

Efeito Marina, o fantasma de Ciro Gomes em 2022

Um fantasma que ronda o ninho pedetista de Ciro Gomes é o fenômeno já vivido por Marina Silva. Em 2018, a candidata da Rede...