22.3 C
Brasil
sábado, março 6, 2021
Início Brasil Nem todos os deputados da ala bolsonarista do PSL apoiam Bia Kicis...

Nem todos os deputados da ala bolsonarista do PSL apoiam Bia Kicis na CCJ

Indicada para assumir a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) não sofre resistência apenas da oposição, do Supremo Tribunal Federal e de aliados do novo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), mas também de alguns deputados da ala pró-Bolsonaro do PSL.

Apoiador ferrenho do presidente e um dos entusiastas da criação do Aliança pelo Brasil — a sigla idealizada pelo clã Bolsonaro que ainda não saiu do papel –, o deputado Bibo Nunes (PSL-RS) disse a VEJA que seria melhor a escolha de uma pessoa “mais tranquila” para o comando da comissão mais importante da Casa. “Eu não concordo porque ela não tem perfil para ser presidente da CCJ. O presidente da comissão tem que ser uma pessoa com mais bom senso, mais tranquila”, afirmou ele, acrescentando que ela sofre a “repulsa” de outros setores da Casa.

A escolha da parlamentar também não é bem vista pela ala bivarista do PSL e líderes partidários da Câmara que apoiaram a eleição de Arthur Lira (PP-AL), além dos líderes da oposição, que reagiram com veemência contra a sua escolha.

Por outro lado, quem manifestou apoio público a Bia Kicis foi o deputado e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Carla Zambelli (PSL-SP), Osmar Terra (MDB-RS), Otoni de Paula (PSC-Rio), entre outros aliados fieis de Bolsonaro. O próprio presidente ainda não se manifestou publicamente sobre a escolha, que precisa ser confirmada pela Câmara.

Conhecida por suas posições extremistas, o negacionismo em relação à pandemia e críticas pesadas ao STF, Bia passou a dizer que, se for confirmada na CCJ, se pautará pela “imparcialidade, diálogo e previsibilidade” — ela foi procuradora do Distrito Federal por 24 anos.

A comissão é responsável por avaliar a questão jurídica dos projetos que são protocolados na Câmara, seja de esquerda ou direita. Quem a preside, portanto, tem influência sobre o ritmo de tramitação das propostas.

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Polícia trabalha com tese de complô de mandantes na morte de Marielle

A Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro está trabalhando com a tese de um possível complô entre intermediários e mandantes do duplo assassinato...

Operação flagra mais um grande desmatamento na Chapada dos Veadeiros

Uma operação contra desmatamento irregular na região da Área de Proteção (APA) de Pouso Alto, no município de Cavalcante, resultou em multas que somam...

Como o vídeo ‘Custo Bolsonaro’ mexeu com as redes nas últimas 24 horas

Análise da consultoria Arquimedes sobre o comportamento das redes desde que o vídeo Custo Bolsonaro começou a circular nesta quinta-feira mostra que a produção,...

Damares anuncia domingo dados de violência contra mulheres no país

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos divulga no domingo os dados de denúncias recebidas pelo Disque 100 e pelo Ligue...