23.1 C
Brasil
segunda-feira, março 8, 2021
Início Política Assessores fantasmas de Flávio foram lotados em outras áreas da Alerj

Assessores fantasmas de Flávio foram lotados em outras áreas da Alerj

Seis dos doze ex-assessores de Flávio Bolsonaro denunciados no caso da rachadinha – e apontados pelo Ministério Público do Rio como funcionários fantasmas – foram lotados em outras diretorias e lideranças partidárias na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), além de terem sido nomeados para o gabinete do filho Zero Um do presidente Jair Bolsonaro. Para os promotores, é uma demonstração de que Flávio “usou sua influência política para possibilitar as nomeações para outros cargos públicos”.

Filha do ex-assessor Fabrício Queiroz, a personal trainer Nathália Queiroz foi assistente no gabinete do vice-líder do PP, que era o Zero Um à época, entre 20 de setembro de 2007 e 1º de fevereiro de 2011. Depois, foi auxiliar de gabinete no mesmo setor, de abril a julho de 2011, e assessora parlamentar no Departamento de Taquigrafia e Debates, de julho a agosto daquele ano.

Luiza Paes, a primeira ex-assessora a admitir ao MP e a detalhar o modus operandi da rachadinha no gabinete de Flávio, foi empregada também pela Subdiretoria-Geral da TV ALERJ entre abril de 2012 e fevereiro de 2015. Saiu de lá para ficar, até fevereiro de 2017, no Departamento de Planos e Orçamento da Assembleia.

Raimunda Veras Magalhães – mãe de Adriano da Nóbrega, acusado de comandar o Escritório do Crime que foi morto pela política em fevereiro – foi nomeada no gabinete do então líder do PP, Dionísio Lins, entre março de 2015 e abril de 2016. Ela foi para o gabinete de Flávio depois que ele, em março de 2016, deixou o PP e foi para o PSC, para concorrer à prefeitura do Rio.

O policial militar Wellington Sérvulo, que passou em Portugal boa parte do tempo em que estava lotado no gabinete de Flávio, foi auxiliar no gabinete da vice-liderança do PP entre abril de 2015 e abril de 2016. À época, a função era ocupada pelo Zero Um.

O policial civil Jorge Luis de Souza foi lotado na vice-liderança do PP de abril de 2007 a fevereiro de 2011 e na liderança do PSL, em 2018, quando esses gabinetes eram comandados pelo filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro.

Mulher de policial, a ex-assessora Márcia Cristina Nascimento dos Santos passou pela vice-liderança do PP entre março de  2015 e abril de 2016, quando Flávio era quem dava as cartas nesse gabinete.

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

‘Brasil não pode caminhar para colapso hospitalar absoluto’, diz Dino

Um dos articuladores da frente de governadores que se forma nesta segunda para tentar combater de modo estratégico o avanço do coronavírus em todo...

Pacheco e Lira vão se reunir para decidir sobre ação com governadores

O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, chegou há pouco a Brasília determinado a se reunir com o presidente da Câmara, Arthur Lira, nesta segunda...

23 governadores querem incluir Lira e Pacheco na frente contra a pandemia

Articulações em curso neste momento, coordenadas por governadores de 22 estados e do Distrito Federal, devem formar a maior reunião de forças já vista...

Ministério da Justiça leiloa fazenda de bicheiro famoso no Mato Grosso

A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça abriu recentemente o leilão de uma fazenda que foi do bicheiro Comendador Arcanjo, espécie...